RENOVAÇÃO

Renovação

Projeto Renovação foi instituído desde 2017 com a finalidade de garantir e promover a educação em direitos e a saúde mental para adolescentes em conflito com a lei, mulheres vítimas de violência doméstica, homens autores de violência doméstica, pessoas em situação de vulnerabilidade social (pessoas em situação de rua, pessoas com deficiência auditiva, dentre outras) e servidores públicos.

Dando enfoque às assistências educacionais e psicossociais, com vista a garantir e promover o direito à liberdade, à informação, à educação, ao acesso às políticas públicas, bem como à ressignificação de infrações/delitos, de vivências, de sofrimento psíquico, de adoecimento no trabalho e/ou situações relacionadas ao sistema de Justiça, por meio da participação em Grupos reflexivos e psicoeducativos. Visa promover a melhoria na comunicação, no bem-estar, nas relações interpessoais e na qualidade de vida de todos os envolvidos, propiciando um processo educativo contínuo por meio do ensino/aprendizagem, da convivência e da atitude.

Renovação Adolescentes

Adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas de meio aberto de prestação de serviço à comunidade – PSC

Prática inovadora no Sistema de Justiça que converte o cumprimento da medida socioeducativa de meio aberto de prestação de serviço à comunidade - PSC em prática pedagógica, por meio de grupo psicoeducativo e reflexivo de resoluções e enfrentamento de problemas, com uma leitura diferenciada da sua condição pessoal, passando a compreender esses jovens como sujeitos capazes de mudarem suas realidades de riscos e de exclusões em que estão submetidos, de modo a fazê-los repensar em seus atos, elevar suas autoestimas, a fim de tornarem-se cidadãos aptos à construção de uma sociedade mais justa, fraterna e solidária; constatando a importância da socioafetividade na aplicabilidade do direito. Nesse segmento, há acompanhamento psicossocial para os adolescentes e familiares.


Renovação Mulheres

Mulheres em relacionamentos abusivos e/ou vítimas de violência doméstica e profissionais que trabalham com a temática.

Grupo Reflexivo e Psicoeducativo de resoluções e enfrentamento de problemas que visa alcançar reflexões e estratégias de proteção, liberdade e autonomia feminina, fortalecendo as diretrizes preventivas e protetivas da Lei nº 11.340/06 (Lei Maria da Penha). Focado principalmente na integração da autonomia com a proteção das mulheres de forma dinâmica e adequada aos diferentes contextos sociais, envolvendo formas específicas de lidar com os problemas frequentes e demais conflitos, em especial, com a violência psicológica e doméstica, favorecendo assim, a promoção do autocuidado e do bem-estar que irá impactar na aquisição de reflexões, ações e novas aprendizagens e informações. Por meio da ampliação da consciência e de novas estratégias de compensação e enfrentamento para as diversas situações de violência, tensão, descuido, maus tratos, estresse e/ou sofrimento psíquico e/ou físico a que foram e/ou são expostas diariamente.

Com o aprendizado final, apura-se que as mulheres, vítimas de violência doméstica, alcancem maior autonomia, protagonismo frente as suas dificuldades entendendo que a violência contra as mulheres funda-se em estruturas sociais hierarquizantes, buscando compreender os pilares sociais e culturais que fomentam a perpetuação da violência doméstica e de gênero, de modo a conferir maior liberdade para o desenvolvimento de seus direitos. Aprendem a reconhecer o ciclo da violência, libertando-se dele e legitimando as políticas e ações de enfrentamento à violência contra as mulheres que requer o reconhecimento da especificidade das relações interpessoais e suas assimetrias, o que, por sua vez, envolve a pluralidade de formas como as mulheres podem ser agredidas. Nesse segmento, há acompanhamento psicossocial para as mulheres e familiares.


Renovação Homens

Homens Autores de violência doméstica envolvidos em processos criminais, que aceitam o sursis processual. Por meio dessa medida, obrigam-se a frequentar o curso, sob pena de revogação do benefício e retomada do processo criminal. Com o advento da lei 13.984/20, já é possível a inclusão do homem, como medida protetiva. Ademais, também é possível homens voluntários ou encaminhados pela rede e profissionais que trabalham com a temática.

Grupo Reflexivo e Psicoeducativo, que possibilita um espaço de inclusão de sentimentos, da subjetividade e das relações em um sistema grupal de convivência por meio do diálogo – do falar e do escutar; contribuindo para aumentar a segurança e a liberdade das mulheres, uma vez que promove a reflexão e a transformação das masculinidades para o bem de todos os envolvidos, aliviando as tensões e sofrimentos, reduzindo, por conseguinte, práticas menos repressivas pautadas em formas descentralizadas para a resolução de conflitos, alcançando, por fim, relações mais compassivas e novas formas de se relacionar entre pares.

Os homens, envolvidos na violência de gênero, aprendem a reconhecer, a perceber e a ressignificar sobre a construção social das masculinidades; promovendo responsabilização e evitando a criminalidade familiar, incidindo na diminuição da violência doméstica. No plano formal, o benefício da suspensão condicional do processo, que insere o réu, muitas vezes, no projeto, evita a condenação penal e suas consequências (efeitos principal e secundários), promove a reflexão e mudança cultural, desmistificando crenças sobre o lugar do masculino e do feminino, reorganizando por fim, projetos de vida, a partir de uma perspectiva de equidade de gênero, e novos protagonismos nas formas de se relacionar consigo mesmo e com o outro, sempre em consonância com a Lei Maria da Penha. Nesse segmento, há acompanhamento psicossocial para os homens e familiares.


Renovação Vulnerabilidade Social (Pessoas em situação de rua)

Pessoas em situação de rua e profissionais que trabalham com a temática.

Grupo Reflexivo e Psicoeducativo, que possibilita um espaço de confiança e de pertencimento social por meio de diálogos e da co-construção, informações, conhecimento e vivências que permitam desenvolver suas capacidades de reflexões e autoconhecimentos, promovendo a compreensão dos seus comportamentos, bem como as dimensões da vulnerabilidade social e das violações dos direitos humanos, resgatando princípios, valores e desejos, ou mesmo atuando na reconstrução da autoestima e no desenvolvimento de projetos de vida. Ademais, visa fortalecer as redes de apoio e ensino-aprendizagem por meio de processos de reflexão intersubjetivos que possibilitem a mudanças na realidade social da População em Situação de Rua.

Objetiva-se, portanto, construir um espaço de pertencimento e acolhida para referida população de modo a fortalecer o protagonismo de suas vidas, ampliação da consciência crítica, participação efetiva nas políticas públicas e na luta por direitos, melhorando a comunicação, as relações interpessoais e, por conseguinte, a prevenção e promoção da saúde mental e a qualidade de vida das pessoas em situação de rua.


Renovação para Pessoas com Deficiência Auditiva

Para pessoas com deficiência auditiva e/ou surdas e profissionais que trabalham com a temática.

Grupo Reflexivo e Psicoeducativo que busca a inclusão social e a reflexão de forma interdisciplinar sobre as principais temáticas concernentes às pessoas com deficiência. O Projeto busca a inclusão de pessoas com deficiências como sujeitos de direitos e protagonistas sociais, possibilitando o aprofundamento de conhecimentos e trocas de informações/experiências nas questões relativas à proteção das pessoas com deficiência. Ademais, oferece também meios de conscientização sobre a relevância da participação das pessoas com deficiência na sociedade e sobre os direitos previstos na Constituição Federal e nas legislações correlatas. Promove, por fim, a saúde mental e a educação em direitos, por meio de ações de caráter educativo que transmitam informações sobre noções básicas dos direitos das pessoas com deficiências, desenvolvendo ações que permitam a plena participação das pessoas com deficiência na sociedade e nos ambientes e atividades da Defensoria Pública do Distrito Federal.


Renovação Servidores

Servidores Públicos

O trabalho, ferramenta de estruturação da personalidade humana, também pode ser mecanismo psiquicamente adoecedor, de modo a privar o servidor de sua atividade laboral. Assim, o Projeto visa prevenir o adoecimento e os seus desdobramentos na esfera judicial trabalhista, promover o bem estar da saúde mental, valorizando a vida e a liberdade profissional (bens jurídicos caros e juridicamente tutelados), bem como a humanização do trabalho, seguindo as diretrizes da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Adota estratégias de maior democratização, além de fortalecer o processo de qualificação de toda a equipe, por meio de educação e da promoção da saúde mental no trabalho, constituindo-se como fatores preventivos e protetivos de cuidados, direitos e investimentos contínuos aos profissionais, uma vez que o equilíbrio entre trabalho-vida pode trazer, inclusive, um compromisso mais forte das pessoas para com as organizações e demais pessoas; possibilitando uma gestão compartilhada, que valoriza o conhecimento e as habilidades dos servidores, como a qualidade do serviço prestado; favorecendo, por conseguinte, o reconhecimento do servidor de forma geral, evitando doenças laborais e permitindo atribuir significado ao trabalho. O equilíbrio entre trabalho-vida ainda proporciona aos indivíduos maior resistência ao estresse, maior estabilidade emocional, maior motivação, maior eficiência no trabalho, melhor autoimagem e melhor relacionamento interpessoal. O Projeto RenovAÇÃO Servidores atende também as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), quando trata que a relação entre saúde e trabalho deve atender as necessidades que o homem, como ser biopsicossocial, necessita para preservar a saúde, sendo aqui entendida como completo bem-estar psíquico, físico e social e não somente a ausência de doença.

Para mais informações, acompanhe as futuras publicações deste importante projeto.